Argentino faz sucesso em São Paulo com hamburgueria que funciona “numa portinha”

A hamburgueria Pão com Carne, localizado no bairro paulistano do Itaim Bibi, tem atraído grandes filas de pessoas em busca de pão, carne e alguns extras para quem gosta. O local foi inaugurado em 2015, fundado pelo arquiteto Pedro Valsassina, de 28 anos.

Argentino de Buenos Aires e com uma família que comanda restaurantes há mais de 100 anos em quatro países, Valsassina até que tentou seguir um rumo diferente, mas acabou voltando para a gastronomia. “Passei minha vida inteira em restaurantes. Sempre quis trabalhar com gastronomia, mas meus familiares me diziam que era muito cansativo e difícil”, disse o fundador da Pão com Carne.

O nome nasceu surgiu da sugestão de um amigo de Pedro e procura expressar a simplicidade da hamburgueria. As opções são limitadas com foco no pão, no hambúrguer e em alguns acompanhamentos, como salada, queijo, bacon e batatas fritas.

Valsassina se formou em arquitetura e atuou na área por três anos antes de finalmente começar a sua hamburgueria. “O Pão Com Carne foi um projeto do que eu acho ser um restaurante ideal. Passei dois anos procurando o local perfeito. Saí do meu emprego e foquei nessa tarefa. Quando eu estava quase pedindo meu trabalho de volta, encontrei esse ponto no Itaim (Bibi), bem perto da onde eu moro”, disse o argentino.
O arquiteto precisou investir R$ 130 mil para abrir as portas e, atualmente, conta com uma equipe de nove pessoas em seu quadro de funcionários. Mensalmente, o Pão com Carne tem atendido uma média de 8 mil pessoas com um preço médio de R$ 27. “Nós focamos em um preço justo e um produto de qualidade. A gente quer giro, queremos atender muitas pessoas. Prefiro que o cliente possa vir várias vezes na semana. Nosso foco é sempre no volume”, disse Valsassina.
O local escolhido, próximo a esquina das ruas Bandeira Paulista e Joaquim Floriano, tem apenas 27 m². Mas era exatamente isso que o fundador queira: “Eu sempre quis um local pequeno. Conheço bem o funcionamento das pessoas do bairro. É uma área plana e as pessoas andam bastante. Isso viabiliza um local menor com um atendimento rápido”.
Porém, o tamanho traz algumas limitações, mas o argentino já tem criado algumas soluções. “O problema de um local menor é que não temos estoque. Hoje, contamos com uma cozinha a 50 metros do restaurante e precisamos estar reabastecendo algumas vezes por dia. A carne e os legumes chegam frescos duas vezes por dia para garantir um produto final de qualidade”, disse Valsassina.
http://revistapegn.globo.com/Empreendedorismo/noticia/2017/04/argentino-faz-sucesso-em-sao-paulo-com-hamburgueria-que-funciona-numa-portinha.html?utm_source=facebook&utm_medium=social&utm_campaign=post

Advertisements

Festival Hambúrguer Original – 11, 12, 18 e 19/03

Um festival a céu aberto para quem curte hambúrguer, cerveja artesanal e boa música. Essa é a proposta do primeiro Festival Hambúrguer Original, do Plaza. O evento acontece nos dias 11, 12, 18 e 19 de março, sempre a partir das 16 horas no jardim externo do piso L2 (entrada Hiper). Ao chegar, o público vai poder conhecer os hambúrgueres originais e cervejas artesanais produzidos pelos parceiros: Vila Torre Original Burguer, Brooklin Burger, Mr. Smoke, Recife BBQ, Kacia Nogueira, Patt Lou, Treinamento de Bar, Capunga e Ekäut. Além de poder comprar as delícias desses especialistas em hambúrguer, os visitantes vão poder curtir bandas ao vivo e também comprar discos no Ponto do Vinil. Programação imperdível para os próximos fins de semana de março. A entrada é gratuita.

 

Festival Hambúrguer Original

Quando: 11, 12, 18 e 19/03, a partir das 16h

Local: Jardim L2 – Plaza

O que vai rolar: Chefs e hamburguerias especializadas, cervejas artesanais, bandas ao vivo e Ponto do Vinil.

Entrada gratuita

This slideshow requires JavaScript.

Taste of Edmonton – Shows de Rock, Food trucks e diversão ao ar livre.

Pense em uma tarde perfeita de sábado? Praia com calor escaldante, arrocha tocando nas alturas e você pagando uma fortuna em um petisco que nem é tão bom assim, só pra poder garantir um lugar para sentar em Boa Viagem?

DSC_0469

Nada disso, a pedida foi o festival gastronômico Taste of Edmonton, com mais de uma dezena de food trucks, barracas de street food e quiosques de cervejas artesanais e vinhos locais. Isso tudo regado a excelentes bandas de rock ‘n roll e hard rock. Nada mal hein?!

Dava pra se perder entre as opções que variavam entre comida mediterrânea, italiana, vietnamita, japonesa, chinesa e claro burgers.
Ainda me impressiono com a facilidade que os foodtrucks tem em conseguir conviver bem em um ambiente harmônico onde a legislação trabalha para que eles consigam ter um negócio funcionando ao invés de empatar o funcionamento do modelo de negócio. Mas isso é conversa e debate prolongado para uma outra postagem.

Uma coisa que eu sempre observo é a qualidade das comidas, o formato bastante original de alguns foodtrucks que mostra bem que eles não estão ali por necessidade, mas porque querem ter essa liberdade de ir onde o público está.

Fica a lição para os foodtrucks do Brasil, saia do mais do mesmo, não seja um restaurante sobre rodas oferecendo o mesmo que um restaurante, a experiência não está no servir, está na qualidade dos ingredientes, na originalidade da comida e na praticidade, afinal comer na rua tem que pensar na praticidade sempre! FoodTruck não é slow food, é fast food com qualidade.